quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

depressão natalícia



Existem épocas do ano mais sujestivas à depressão, são épocas em que corpo e mente se confrontam com todos os sentimentos de perda e de infortunio de uma vida. É comum a muitos dos mortais sentirem-se deprimidos por estas épocas, confrontados com as dificuldades de um dia-a-dia que nem sempre lhe tem sido favorável.
A depressão de Natal, ou o estado melancólico que assola muitas mentes durante a quadra festiva, é comum. Acumula os dissabores de um ano que, no começo, se projectava promissor. Para alguns até parece que no Natal vêm ao pensamento todas as coisas menos boas de toda uma vida.
Parece que nesta época muitos dos comuns dos mortais são assolados pelos 3 espiritos natalícios o presente, o passado e o futuro, tal como a personagem Scrooge no filme de Charles Dickens. Não que todos sejam como o Mr. Scrooge, obviamente que não, mas todos têm as suas penas: dificuldades económicas, distância de familiares, perdas de entes queridos, divorcios, separações, quizilas familiares,crises existenciais, doenças, sonhos frustrados...
A ideia de que o natal é uma festa da família, que é obrigatório dar prendas,ter perú e bacalhau na mesa, complica bastante esta quadra, para todos aqueles que passam por momentos difíceis de diversas ordens. Na realidade estas são apenas ideias enraizadas numa cultura envolvida de tradições, que por vezes não têm em conta as diferentes formas de vida de cada um. É um tem de ser assim porque sim... mas na realidade... será que tem? será que cada um não tem direito de viver o natal à sua maneira ...
tal como diz uma das minhas pacientes "o Natal é apenas um dia- dorme-se acorda-se e já está!"

2 comentários:

abel disse...

agora imaginem ter 30 anos ser-se gay e estar no armario... as perguntas habituais dos familiares: "entao qd é q arranjas uma namorada?", "nao gostas de nenhuma rapariga?", "esses amores?", "qd é q te casas?",...
o natal pode ser bem triste e solitario... se eu tivesse tendencias suicidas, esta seria uma altura ideal para o fazer...

afsilva1 disse...

Caro Abel
bem sei o quanto pode ser difícil para as pessoas entenderem a homossexualidade no entanto nunca devemos ter qualquer tipo de constrangimento pelo que somos. Acredito que com as mentalidades a mudar tanto do ponto de vista social como politico, cada vez vai tornar-se mais facil aceitar as liberdades individuais.
Quanto a não ter companheiro homem ou mulher numa relação hetero ou homo/sexual é cada vez mais normal nos dias de hoje. está completamente fora de moda a ideia de que quem não casa fica para tio ou para tia. hoje em dia cada vez o ser humano investe na carreira, no prazer individual, e na propria liberdade acabando muitas vezes por não haver lugar para relações estáveis. a sociedade está a mudar e as mentalidades também. todos caminhamos para perceber que somos todos livres e diferentes e como diferentes uns dos outros temos direito as nossas escolhas.
cumprimentos